segunda-feira, 25 de setembro de 2017

FERNANDO DE NORONHA, SINCERAMENTE!

Esta postagem foi gentilmente escrita por uma amiga do Família Recomenda, Camila Krahmer.


Neste ano, uma amiga e eu queríamos viajar pertinho e decidimos ir à famosa Fernando de Noronha.
Saimos de SP, fomos até Recife e de lá pegamos um avião exatamente igual ao primeiro (não é pequenininho como muitos dizem) e assim chegamos a Noronha.

Fomos para ficar 9 noites, pegamos a última semana de junho (a ilha estava vazia) e a primeira de julho (onde os turistas e famílias começaram a chegar). Nesta época do ano dizem ser o período de chuvas mas na verdade faz muito calor, sol todos os dias e chuvas rápidas ou garoas que sinceramente até ajudavam a aliviar o calor excessivo.



Chegando à ilha pagamos a taxa cobrada por dia na ilha e na tabela, quantos mais dias ficamos na ilha menos pagamos, em 9 noites pagamos R$535,00. Também pagamos uma taxa de R$99,00 para termos acesso durante 10 dias a algumas praias como Sancho, Sueste entre outras. O turista estrangeiro paga o valor de R$198,00 por este acesso.

Bom, chegando no centrinho nos assustamos pois tudo é bem simples, na verdade muito mais simples do que imaginávamos. As pousadas domiciliares são bem simples também, as ruas são de terra e o charme lá é 100% da natureza, o verde das árvores e plantas é lindo e é Verde de verdade, as cores das praias são incríveis, cada mar uma cor, os pássaros são realmente brancos, as cachoeiras.. estas são as belezas e o encanto da ilha, pois de resto, como restaurantes, lojas, pousadas e hotéis não têm nada de muita beleza e glamour. O glamour está 100% na natureza!

Neste mesmo dia fizemos a reserva de todos os passeios da ilha até o fim da nossa estadia. Recomendamos fazer desta forma pois muitos passeios possuem limite de visitantes, então nem sempre há disponibilidade para o dia seguinte ou data desejada. Fizemos todos os passeios com guias locais e sempre fomos muito bem tratadas por todos!

Nesta noite jantamos no Ginga com música ao vivo. Era uma 3a feira e todo o dia à noite tem um lugar principal na ilha onde todos vão.

No primeiro dia fizemos o Ilha Tour como primeiro passeio, pois cada praia possui uma regra, uma recomendação quanto a maré alta, horários de visitação, etc. O guia passa na pousada no horário combinado e um grupo de 8 pessoas passeia por todas as praias, faz mergulho, almoça e passeia durante todo o dia até o pôr do sol. O passeio custa R$ 150,00.

Depois deste dia o turista se localiza, entende a ilha 100% e se sente pronto para fazer o que desejar seja a pé, de buggy ou taxi.

Nós andamos muito a pé, pois somos acostumadas, tínhamos bastante tempo na ilha, a maioria dos lugares são perto (a ilha possui apenas 7KM) além de ser mais prazeroso. Apesar da ilha ser pequena, tem muita subida e algumas praias são mais distantes.

Como fizemos muitos passeios explorávamos a região em que estávamos no dia e alugamos buggy apenas no sábado. O valor foi de R$ 250,00 por dia + R$90,00 de gasolina, na ilha só tem 1 posto de gasolina e o valor do litro é R$6,00.

Nesta noite jantamos comida japonesa no Salviano Sushi, muito bom e bom preço.

No Segundo dia fomos às praias do centro, que são:
1. Praia do Cachorro: tem que descer aproximadamente 30 degraus de pedra, a praia é pequena, possui uma barraca que serve alguns pratos e permite a utilização dos guarda-sóis se consumir.
2. Praia do Meio: acesso por uma pequena trilha e pedras ou vindo da praia da Conceição. A praia é linda e deserta, mar transparente, quase ninguém fica pois não tem árvores, sombra nem barracas.
3. Praia da Conceição: também muito especial e uma das que mais gostamos. O mar tranquilo, areia fofa e branca, água transparente, cheia de peixes, possui o Bar Duda Rei no fim da praia, pagamos consumação de R$30,00 por pessoa e usamos o guarda-sol, tinha música e ótima comida. No final desta praia tem a estátua de Iemanjá e vista para o Morro do Pico visto de toda a ilha. O pôr do sol desta praia vale a pena!

À noite no centrinho descobrimos um lugar muito charmoso chamado Buena Onda onde comemos sanduiches na baguete, waffle com Nutella, brownie e café expresso! Vale a pena!

Mais tarde fomos ao Reggae ao lado da igreja dos Remédios, paga-se R$30,00 de entrada, começa em torno das 23hs e vai até tarde mas como não era o nosso foco fomos só para conhecer e ficar um pouquinho.

No terceiro dia fizemos o passeio de barco chamado Trovão com almoço incluso no barco. O passeio é das 9hs – 14hs e custa R$ 250,00.

Neste passeio visitamos algumas praias, ouvindo as histórias e curiosidades de alguns pontos até chegarmos à praia do Sancho para mergulho. Para chegar no Sancho pode ser via barco ou buggy/táxi, fica mais distante da rodovia. Esta praia foi eleita mais de uma vez como a mais bonita do Mundo. Enquanto mergulhávamos vimos vários animais incluindo tubarões no mar mas eram calmos e nada aconteceu, até esquecíamos deles e mergulhávamos naturalmente.

Neste mesmo dia vimos o pôr do sol do famoso Bar do Meio, reservamos um lounge e pagamos R$ 300,00 de consumação. Ficamos das 16hs até 20hs, toca música ambiente, depois música ao vivo, vai bastante turista e é bem badalado.

À noite fomos ao famoso Forró do Cachorro no bar do Cachorro. Paga-se R$30,00 de entrada e este lugar é pra quem gosta de dançar Forró. Não pode descuidar que alguém já te chama para dançar. Como não era nossa praia, fomos embora cedo para aproveitar o dia na Ilha ao invés da noite.


No quarto dia alugamos o buggy e rodamos por toda ilha. Visitamos a Enseada da Caieira onde não se pode entrar no mar nem nas piscinas naturais por ser o habitat dos tubarões, e também possui uma formação rochosa e famosa chamada O Buraco da Raquel de onde pode ser visto um lindo nascer do sol. Neste mesmo dia visitamos também o local do Projeto Itamar, o Forte da Nossa Senhora dos Remédios que possui uma vista linda de quase toda ilha (pena que o local está um pouco abandonado e mal cuidado), a praia do Sueste onde os tubarões filhotes ficam no raso assim como nós, (eles ficam no raso para que os tubarões adultos não os comam) no final do dia conhecemos a Praia do Bode e vimos o por do sol da Praia Cacimba do Padre com vista para os 2 irmãos.

Nesta noite fomos jantar no famoso Festival do Zé Maria que reservamos e pagamos um mês antes da viagem pois nem sempre há disponibilidade uma vez que o festival só acontece 4as feiras e sábados. É interessante, tudo que é servido é fresco e pescado no dia, ou pego na horta então é tudo muito saboroso. O Zé Maria apresentou cada um dos 40 pratos, depois as pessoas podem se servir e também tem mais 20 opções de sobremesas para fechar com chave de ouro. Neste dia nos deliciamos com os peixes crus, pois a variedade era imensa, estava muito bonito e o próprio Zé Maria disse para experimentarmos pois em 22 anos na Ilha ele nunca havia pescado tantas raridades no mesmo dia. Demos sorte! O Festival custou R$230,00 e a bebida é paga à parte no dia.

No quinto dia fomos à Praia do Meio e da Conceição, nossas queridinhas, experimentamos o famoso Açaí da Ilha do Mundo Verde mas que não é muito bom, visitamos algumas lojas, visitamos o hotel Zé Maria e o Maria Bonita, muito bons se comparados com as pousadas domiciliares mas muito caro pela localização e o que oferecem, não faz sentido algum.

Nesta noite jantamos no centro. Vale ressaltar que na Ilha todos os restaurantes são muito caros e por refeição geralmente gastávamos em torno de R$100,00 cada uma ou mais, por isso tomávamos um bom café da manhã, durante o dia beliscávamos até porque nem sempre havia onde comer e jantávamos bem.

No sexto dia fomos fazer o passeio chamado Canoa Havaiana, saímos às 5hs da manhã para ver o sol nascer de dentro do mar, praticando canoagem, visitando algumas praias e vendo muitos golfinhos incluindo bebês dando piruetas! Muito lindo e passeio incrível! Custa R$ 150,00.

Neste dia conhecemos o Restaurante Cacimba no Centro, comemos o melhor pastel de lagosta da vida e também churros de doce de leite e Nutella de sobremesa. Esse restaurante vale cada centavo!
No fim da tarde fomos até o Porto no restaurante Mergulhão para tomar uns drinks ao som de boa música (lounge) e ver o sol se pôr, maravilhoso!

No sétimo dia fomos fazer a trilha do Atalaia. Tem a trilha curta que visita apenas uma piscina natural e a longa, que visita 3 piscinas naturais e dura 4hs de trilha. Fomos na longa, vimos belas paisagens do alto e de lugares de difícil acesso por ter muita pedra mas que valeu muito a pena. Não é permitida a utilização de protetor solar para não agredir o meio ambiente e as piscinas naturais ricas em corais e animais. Custa R$150,00.


Como o passeio acaba perto do Porto, voltamos ao restaurante Mergulhão para almoçarmos, a comida era excelente mas o restaurante é um pouco mais caro que os do Centro.

À noite jantamos na pizzaria da Moita, muito charmosa mas a pizza ok.

No oitavo dia de ilha fizemos a Trilha do Morro São José. Na ponta da ilha, nadamos 20 minutos até chegarmos, depois andamos um pouco nas pedras mas foi a piscina natural mais bonita da ilha. De cor azul, formato de coração, com pedras grandes e brancas no fundo, indescritível! Só podem ir 16 pessoas por dia, não foi fácil chegar mas o guia ajuda a nadar até lá e vale cada minuto! O passeio custou R$ 150,00 e não é permitida a utilização de protetor solar para não agredir o meio ambiente.
Ainda neste dia voltamos à praia do Sancho, entramos nas 2 cachoeiras lindas nesta praia, voltamos ao 2 irmãos e vimos o pôr do Sol do Forte de São Pedro do Boldró com música ao vivo e uma paisagem linda para o 2 irmãos.

À noite jantamos em uma hamburgueria no Centro, estava tudo delicioso e perto dos demais restaurantes foi barato!




No nono dia acordamos 4:30 da manhã e fomos andando até a Enseada da Caieira para ver o sol nascer da igrejinha linda Capela de São Pedro. Foi maravilhoso e um fechamento lindo para o último dia da nossa viagem.  Depois fomos nos despedir da Praia da Conceição e Praia do Meio, almoçamos no Cacimba e fechamos com chave de ouro!

Considerações:
- Se for para a ilha fique no mínimo 7 dias para conhecer bem, mas não mais que 10 para não entrar no estado “Neuronha” como os locais dizem.
- Indicado mais para casais aventureiros que gostem de natureza e/ou amigos(as).
- Não é um lugar para descansar ou para preguiçosos.
- A ilha tem muita pedra, acessos difíceis para todos os lugares, todas as praias e pousadas o que dificulta muito a estadia e os passeios.
- Na maioria das praias eles exigem colete salva-vidas e indicam que levem snorkel e pé de pato pois o forte de Noronha é a vida marinha. Tudo pode ser alugado na ilha por R$30,00 a diária. Se já tiver o próprio equipamento leve e alugue somente o colete quando necessário.
- VIVO não pega na ilha pois não tem antena ainda e a internet na ilha é bem fraca.
- As corridas de táxi custam em torno de R$30,00
- O aeroporto é bem simples, por isso chegue em cima da hora na hora de voltar pois não tem boa estrutura.
- Leve repelente!
- Não recomendável para crianças, idosos ou pessoas que procuram conforto/glamour.



Nenhum comentário: