sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

ATLANTA: O DESTINO É VOCÊ QUEM FAZ!

Nossa viagem foi assim:
Época: Julho *****
Hotel: Sheraton Atlanta Hotel ****
Faixa etária das crianças: 10-12*****

Nossa semana em Atlanta foi a maior prova de que o destino você é quem faz. Tínhamos dois objetivos principais ao escolher a cidade para uma rápida viagem em julho: visitar o aquário da Georgia, considerado um dos 5 melhores do mundo, e ver um jogo de baseball do Atlanta Braves.



Todas as vezes que dizíamos às pessoas que iríamos para Atlanta nas férias, as pessoas perguntavam incrédulas: o que tem para ver em Atlanta? Quando chegamos lá, descobrimos que a percepção que os próprios habitantes locais têm é a mesma. Ninguém vai para Atlanta por vontade própria, a maioria do turismo local é proveniente de frequentadores das convenções e congressos que acontecem na cidade, e que atraem milhões de pessoas todos os anos.

Pois lá fomos nós para Atlanta, um lugar onde ninguém vai passar férias. Visitar um destino assim tem muitas vantagens. A principal é o custo: nada é precificado para atender turistas, então hospedagem, aluguel de carro e restaurantes têm preços muito acessíveis. O serviço é honesto em todos os lugares, sem aquela tentativa de ficar enganando quem é de fora da cidade.

Fizemos um pequeno roteiro incluindo as melhores atrações para crianças na região, reservamos hotel, pegamos passagens pelo programa de milhagens da Delta e alugamos um carro.

Dicas práticas

Atlanta é muito fácil de acessar através de um voo direto da Delta. Você dorme em São Paulo ou Rio e acorda em Atlanta. E se seu destino final for outra cidade dos EUA, você pode passar uns 3 ou 4 dias na cidade numa parada na ida ou na volta, e não vai se arrepender! Se você se encantar pela cidade e quiser passar alguns dias na sua próxima estadia nos EUA, siga essas dicas para que sua viagem seja ainda melhor:

- Verifique as datas dos grandes eventos e convenções que acontecem na cidade. Os principais centros de convenções e feiras ficam no centro antigo (Downtown), que é, também, um dos melhores lugares para se hospedar. Mas se você pegar sem querer uma semana com algum evento realmente grande, a cidade estará cheia e a hospedagem, mais cara.

- Alugue um carro. É bem fácil navegar com a ajuda de um GPS, mas evite se distanciar muito das regiões turísticas, pois na periferia Atlanta pode ser um lugar relativamente perigoso. No nosso caso, como queríamos conhecer muitas das atrações em Downtown, onde também estávamos hospedados, ficamos 3 dias sem carro, conhecendo tudo a pé, e depois alugamos o carro por apenas 4 dias. Assim economizamos no aluguel e no estacionamento.

Ruas de Downtown Atlanta

- Os melhores locais para se hospedar são Dowtown (se as atrações do bairro atraírem você), ou Midtown. Nós ficamos em Downtown e gostamos muito porque havia muitos restaurantes e podíamos ir a pé até lugares como Georgia Aquarium, Coca Cola World, CNN e Centennial Olympic Park.

- Use o Atlanta City Pass se for visitar 3 ou mais das atrações inclusas no passe. Veja mais informações no site deles.

Lugares que visitamos

Em Downtown (dá para ir a pé, se você se hospedar no bairro):

1. Georgia Aquarium *****: como pais de um aficionado por aquários, animais e criaturas marinhas, conhecer o aquário da Georgia era um dos principais motivos para visitarmos a cidade. Podemos dizer sem sombra de dúvida que esse foi o melhor aquário que já visitamos até hoje. Em termos de variedade e organização não fica devendo nada aos de Barcelona e Seoul, mas, quando você entra na área dos tubarões baleia, os outros aquários ficam no chinelo.



Lá dentro você se sente diante de uma imensa tela de cinema onde passa um filme ininterrupto: 4 grandes e majestosos tubarões baleia e uma infinidade de raias (inclusive raias manta), tartarugas e outros peixes nadando graciosamente no maior tanque artificial do mundo.


Nós compramos nosso ingresso com antecedência pela internet. Dependendo do dia que você escolher para sua visita (fim-de-semana ou período de férias escolares), é aconselhável fazê-lo para evitar filas. Caso contrário não é necessário. Você pode usar o Atlanta City Pass para entrar no aquário, se quiser visitar também as outras atrações inclusas no passe, que vale muito a pena.

2. World of Coca Cola ****: é engraçado pensar que um lugar inteiramente dedicado a um refrigerante vai ser interessante, mas quando se trata do primeiro refrigerante do mundo, que fez parte da infância e da vida da grande maioria das pessoas, a coisa muda de figura.



World of Coca-Cola vale a visita: tem um museu com memorabilia antiga (as primeiras vending machines são muito bacanas!); itens relativos a copas do mundo e olimpíadas (a Coca-Cola é patrocinadora desde sempre), inclusive tochas olímpicas; uma engarrafadora de Coca de verdade; um cineminha onde ficam passando comerciais antigos do mundo todo; o "cofre" onde está guardada a 'fórmula secreta" do famoso refrigerante.

O ponto alto do tour, para muita gente, é uma grande sala onde há amostras de refrigerantes fabricados pela empresa do mundo todo, separados por continente. Você pode pegar um copinho e experimentar à vontade!


Na saída você ainda ganha uma garrafinha de Coca Cola feita lá mesmo no museu e pode se esbaldar na loja de souvenirs!

3. CNN ***: é contada como visita obrigatória para quem visita Atlanta. Um tour bem interessante, mas, se precisar dispensar algum passeio, pode ser esse aqui. O vestíbulo do prédio da CNN é impressionante, com um vão interno bem alto, ostentando quase todas as bandeiras de países do mundo. Para nosso filho, que conhece todas as bandeiras, foi uma diversão e tanto!

Entrando no tour você terá oportunidade de andar na mais longa escada rolante do mundo e ver, através de um vidro, um estúdio de verdade onde o âncora de algum jornal vai estar transmitindo ao vivo, além da redação em pleno funcinamento. Dica: para entrar no prédio não é preciso fazer o tour; para andar na escada rolante, sim!



4. Centennial Olympic Park *****: tivemos a sorte de passar o 4 de julho em Atlanta. Como na maioria das grandes cidades americanas, eles também prepararam uma grande festa para comemorar a Independência, totalmente gratuita, dentro do Olympic Park. Tivemos, então, a oportunidade de conhecer o parque em 2 momentos: no 4 de julho, lotado de gente da cidade, famílias, barraquinhas de comida, etc; e em um dia normal, em que andamos livremente pelo espaço e conhecemos as inúmeras fontes, monumentos e playground.




O parque em si já é muito interessante. Cada recanto e espaço tem uma fonte, um espelho d´água, um monumento em homenagem aos Jogos Olímpicos de 1996 e os atletas que participaram. A preferida das crianças é a Fountain of Rings, um conjunto de chafarizes no formato dos anéis olímpicos, que dispara água para cima de maneira meio aleatória e surpreendente. As crianças adoram brincar aqui, especialmente no verão!

Passar o 4 de julho lá foi um momento muito especial. A entrada foi um pouco tensa, pois uma grande fila se formou desde muito cedo, e, após os atentados na Maratona de Boston, a segurança estava bem cerrada, com revistas e detectores de metal, causando demora e mais filas ainda. Mas, uma vez lá dentro, foi só alegria!


A festa é patrocinada pela Coca Cola, então foi super bem organizada, com barracas de venda de comidas e bebidas (mais caros do que o normal), atrações diversas e um palco onde talentos locais - principalmente de blues, jazz e soul - animaram a noite. Hot dog, funnel cake, e, é claro, muita Coca-Cola foram o cardápio do dia. Às 21h, um lindo e caprichado show de fogos, muito bem sincronizado ao som de "Georgia on My Mind", encerrou a inesquecível festa.


Aliás, essa é uma dica que vale para quem for passar o 4 de julho em qualquer cidade americana: procure na internet os eventos gratuitos locais que acontecerão naquele dia. Às vezes são festas com queima de fogos, às vezes são desfiles da comunidade, mas sempre será um dia muito gostoso e, para nós brasileiros, desacostumados com patriotismo ou grandes demonstrações de civilidade, certamente algo bem diferente!

Caso você acabe passando o 4 de julho aqui, um conselho: não venha de carro. A saída é simplesmente caótica, ninguém anda e as ruas ficam tomadas por carros.

Fora de Downtown:

Para chegar a esses lugares você vai precisar de um carro. Apenas no caso do Turner Field e do Martin Luther King National Historic Site você poderá pegar o transporte público de Atlanta.

5. Six Flags Over Georgia *** (para as crianças: *****): não é nenhuma Disney, tampouco está entre os melhores parques de diversões que já visitamos. Mas, com o fechamento do Playcenter e a decadência do Hopi Hari, realmente sobraram poucas opções para os paulistas frequentarem parques de diversões sem sair do País. Então, no nosso caso costumamos aproveitar todas as oportunidades.



O Six Flags é bem conhecido por agradar fãs de montanhas-russas, e esse não é diferente. Algumas são muito antigas e não muito boas (como a Ninja), mas a maioria é bem apreciável. O parque é bem arborizado e muito agradável de se conhecer caminhando, mas não tem muitas opções de alimentação (só junk food mesmo).

Parque aquático dentro do Six Flags Over Georgia.

Uma coisa bem legal desse parque, que só funciona no verão, é uma área que abriga um pequeno parque aquático, com piscinas e toboáguas, e que fica literalmente dentro do Six Flags e não requer entrada à parte. Leve calção e maiô para as crianças, bem como protetor solar e uma toalha para secar todo mundo e continuar o passeio pelo restante do parque!

6. Six Flags Whitewater *****: agora, se só um pedacinho de parque com três ou quatro toboáguas é muito pouco para você, não deixe de conhecer o Whitewater. Os escorregadores e atrações de todos os parques aquáticos são sempre bem semelhantes, e o Six Flags tem tudo que você imaginar: desde playgrounds aquáticos para os pequenos até grandes tobogãs para os radicais. O diferencial aqui é que, na grande maioria dos escorregadores, a família toda pode ir junta. Não existem muitos brinquedos radicais demais, sendo um ótimo lugar para passar um dia que agrade a todas as gerações da família. Este parque, como o Six Flags Over Georgia, é bem arborizado e muito bem mantido.





7. Turner Field *****: o Atlanta Braves está bem perto do apagar das luzes de seu atual estádio, o Turner Field, e relocação para outro espaço. O estádio é realmente antigo, com galerias escuras e poucas amenidades das arenas e espaços mais modernos. Mas se a família é fã de esportes, principalmente de esportes que dificilmente se pode assistir no Brasil, ver um jogo de baseball aqui é um programa e tanto!




Comer um foot-long hot dog e uma cerveja é parte obrigatória, assim como chegar um pouco mais cedo para visitar o museu dos Braves, conhecer as galerias e pedir autógrafos para os jogadores que ficam dando sopa por ali antes de cada jogo. Compre os ingressos antes de sair do Brasil, para garantir um lugar. A temporada de baseball nos EUA tem um calendário um tanto confuso, então talvez você tenha que ficar de olho no site por vários meses até confirmarem as datas dos jogos que ocorrerão durante sua viagem.

Um lugar que tivemos vontade de visitar, mas, por incrível que pareça, faltou tempo, foi o Martin Luther King National Historic Site. Trata-se de uma visita ao bairro onde o grande líder viveu, com visita à sua casa, a igreja que frequentava, um museu, entre outros locais. No dia em que programávamos visitar esse lugar, nosso filho pediu para irmos uma última vez... ao aquário! Então no final o placar ficou Aquário 2 x 0 Martin Luther King!

Aliás, podemos dizer sem a menor hesitação que o ponto alto de nossa viagem a Atlanta foi o aquário. Os dois Six Flags também são ótimos para as crianças, mas parques de diversões existem em muitos lugares (alguns bem melhores do que estes). Já um aquário com 4 tubarões baleia, o maior tanque artificial do mundo, e centenas de peixes diferentes, só em Atlanta mesmo. Vale a visita!


9 comentários:

  1. Pamela Caldas08 setembro, 2016

    Amei seus comentarios, as dicas vamos para orlando pela segunda vez e dessa vez vamos ficar 4 dias em Atlanta tb e todos perguntam isso, o que tem lá? kkkk Mas tenho certeza que sera super divertido e com ótimas expectativas para o aquário

    ResponderExcluir
  2. Pamela Caldas08 setembro, 2016

    Vcs nao visitaram Stone Mountain??? Parece ser bem legal

    ResponderExcluir
  3. Não deu tempo! rs. Entre aquário (2x), Six Flags, parque aquático e feriado de 4 de julho, acabou não cabendo no itinerário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pamela Caldas08 setembro, 2016

      Vcs tem alguma recomendação que seja bom o Stone Mountain?

      Excluir
    2. Parecia bem legal pelos guias e opiniões de internautas.

      Excluir
  4. Qual hotel vcs ficaram?

    ResponderExcluir
  5. O aquário fica longe do aeroporto?? Vou fazer uma escala em Atlanta de 08 horas com meu filho, será que consigo fazer alguma coisa??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O aquário fica longe do aeroporto sim, mas o sistema de transporte de Atlanta que liga os dois pontos (MARTA) é razoavelmente eficiente. Se você pesquisar com antecedência e se planejar, em no máximo 5 horas consegue sair do aeroporto e voltar. Tome muito cuidado para não perder o voo devido a passagem pela segurança e controle de passaporte.

      Excluir

Mande seus comentários, perguntas ou mais dicas sobre este destino.