sábado, 18 de outubro de 2014

PRAGA: A CAPITAL ENCANTADA DA EUROPA

Nossa viagem foi assim:
Época: julho*****
Hotel: Ventana *****
Faixa etária das crianças: 10-12****

Praga, na República Tcheca, é assídua frequentadora das listas de cidades mais bonitas da Europa. Tem gente que acha Praga mais bonita que Paris! Não é exagero, apenas questão de gosto: ela é, sem dúvida alguma, uma das cidades mais bonitas que já visitamos. É absolutamente encantadora para crianças maiorzinhas que sejam fascinadas por príncipes e princesas, ou por armaduras e lutas medievais. Mas tem poucas atrações realmente interessantes para as crianças bem pequenas. Também é preciso caminhar bastante, e uma das maiores atrações, o Castelo de Praga, fica no topo de uma colina com uma considerável subida para acessá-la.


Os atrativos de Praga são tantos, que é fácil passar 1 semana lá sem conseguir terminar de ver tudo. Mas, para as atrações principais, 4 dias são suficientes. A cidade ficou presa numa espécie de "cápsula do tempo" durante os anos em que esteve encerrada atrás da cortina de ferro soviética. A falta de desenvolvimento fez com que o centro permanecesse basicamente imutável durante décadas, por isso hoje tem um dos conjuntos arquitetônicos mais completos e preservados da Europa.

O centro histórico de Praga está dividido em 2 partes. Você já imagina o que esperar de um lugar onde a "cidade nova" foi construída nos séculos XVI a XVIII, e a "cidade antiga" na época medieval... A Cidade Nova (Nove Mesto) tem construções e clima parecido com Paris, Viena e outras capitais europeias. Já a Cidade Velha (Stare Mesto), com suas ruelas de pedestres que desembocam em movimentadas praças medievais, é o que dá a Praga sua característica única e inconfundível.

Dicas práticas

Chegar a Praga é muito fácil, vindo de qualquer cidade europeia. Você pode pegar um voo, mas no nosso caso, como estávamos vindo de Viena, e nosso filho (como a maioria das crianças) é fascinado por trens, optamos por chegar à cidade por via ferroviária.


Foi uma excelente opção! Compramos a passagem online pelo site da OBB. Optamos pela primeira classe, que, mesmo assim, ainda saiu bem mais em conta que uma passagem de avião. Ganhamos uma cabine exclusiva para nós, parecida com as que o Harry Potter e seus amigos usam no Expresso de Hogwarts. Isso garantiu uma viagem tranquila, em que ficamos à vontade e pudemos cochilar, observar a paisagem e relaxar, e até tomamos café-da-manhã no vagão restaurante. Sempre que podemos, optamos por viajar de trem, pois é uma delícia para os adultos e uma diversão para as crianças!

O trajeto de trem entre as duas cidades demora pouco menos de 5 horas, então, se você pegar o trem bem cedinho, toma café-da-manhã a bordo e chega a Praga a tempo para o almoço. A paisagem é bem curiosa, pois você consegue acompanhar nitidamente a diferença entre o desenvolvimento quase alemão da Áustria e as velhas e abandonadas cidades soviéticas do lado tcheco da fronteira.


O trajeto de táxi da estação até o hotel é bem curto, e em questão de minutos você estará caminhando alegremente entre as hordas de turistas que tomam os calçadões da Cidade Velha diariamente.

A ida de trem foi bem organizada, e até o lugar do nosso vagão (especificado na passagem) na plataforma estava mais ou menos certo. Já a volta foi uma verdadeira confusão, pois a estação de Praga não é tão organizada quanto a de Viena. Como o número da plataforma não foi informado nos painéis até o último minuto, tivemos que correr um pouco para chegar a tempo de pegar o trem. Planeje-se para estar na estação com uns 30 minutos de antecedência, para se orientar bem e evitar confusão!

Ficar hospedado na Cidade Velha é, em nossa opinião, essencial para aproveitar o clima delicioso da cidade, além de ser mais seguro que algumas outras vizinhanças mais afastadas. A grande vantagem é que Praga ainda não faz parte da zona do Euro, por isso o preço da hospedagem, mesmo em uma localização tão privilegiada, não é nenhuma exorbitância.


Prepare bem a bagagem, no entanto. Dependendo do hotel que você escolher, deverá andar uma ou duas quadras a pé, carregando suas malas, para chegar até a porta. Isso porque a maioria das ruas da Cidade Velha não permitem a entrada de carros, portanto seu táxi vai deixá-lo em algum ponto próximo e você precisará andar um pouco. Mas vale cada metro de caminhada!

Um detalhe importante da viagem é a questão do câmbio. Como você vai precisar de coroas tchecas para suas despesas, é importante procurar uma casa de câmbio idônea e com boa cotação, para não sair perdendo. Em hipótese alguma troque dinheiro na rua ou em lugares não oficiais, pois a chance de receber notas falsas ou até mesmo dinheiro polonês ou de outros países do leste europeu, que não valem nada, é muito grande.

Até grandes redes de câmbio postam cotações
enganosas para atrair os turistas.

Pergunte na recepção do seu hotel onde há uma casa de câmbio confiável e com boa cotação. Você será direcionado àquelas localizadas nas ruas atrás do centro velho, fora da linha direta de visão dos turistas. Evite trocar dinheiro nas casas localizadas nos calçadões ou na praça principal, pois, apesar de não terem notas falsas ou riscos maiores, oferecem uma cotação tão ruim que você vai sentar e chorar assim que deixar o guichê. O pior é que elas postam bem à vista cotações falsas, geralmente válidas somente para a compra de grandes quantias de dinheiro, enganando o turista desavisado.

Aliás, golpes e "esperteza" para com os turistas são uma constante em Praga, mais até do que em outras capitais europeias. Então sempre tome cuidados básicos, como combinar a tarifa do táxi antes de entrar, conferir troco e dinheiro na hora do câmbio, evitar comprar ingressos e trocar dinheiro na rua, etc.

Quanto ao idioma, apesar de os locais falarem um inglês bem básico, dá para se virar bem! O difícil é ler as placas com grafia bem diferente do português, e memorizar nomes de lugares em tcheco. Fora esse detalhe, no geral em todos os lugares onde andam turistas as pessoas falam um pouco de inglês, e os menus também trazem a tradução dos pratos.


Se seus filhos e sua família gostarem de caminhar, não vão precisar utilizar nenhum meio de locomoção além das próprias pernas. Caminhar por essa cidade é uma delícia, e, indo devagarzinho, aproveitando as vitrines e a vista das maravilhosas construções pelo caminho, é possível chegar a qualquer lugar a pé. Foi o que fizemos, portanto não fazemos a menor ideia de como é o transporte público em Praga!

Antes de ir viajar, recomendamos bastante assistir ao filme Amadeus, de Milos Forman. Se tiver filhos já grandinhos (acima de 12 anos), as crianças podem até assistir junto. As filmagens foram todas feitas em Praga, nos anos 90, antes da queda da cortina de ferro. Se conseguir alugar o DVD, não deixe de assistir aos extras, que mostram as locações, em sua maioria localizadas dentro do complexo do Castelo de Praga. O teatro onde foi encenada a ópera Don Giovanni na vida real ainda está em pé na Cidade Velha.

Teatro onde estreou a ópera Don Giovanni, de Mozart.

Quanto aos passeios e lugares para visitar em Praga, são inúmeros e um mais lindo que o outro. Vamos contar para você um pouco da nossa opinião sobre o que fizemos e visitamos na cidade!

Atrações da Cidade Velha

Ficando hospedado na Cidade Velha, você conseguirá chegar a pé a praticamente todos os pontos de interesse. O epicentro de tudo é a Starometske Namesti (praça da Cidade Velha). Quanto mais perto dela você estiver, maiores as multidões e os preços de alimentação e hospedagem.

1. Starometske Namesti*****: a Praça da Cidade Velha é um enorme quadrilátero de paralelepípedos com prédios históricos em toda a volta. Muitas das ruazinhas do centro antigo desembocam nesta grande praça, que tem movimento de turistas noite e dia. Da primeira vez que for cruzar a praça (você certamente passará por ela inúmeras vezes ao longo da sua estadia), mesmo que a caminho de outro lugar, separe pelo menos uns 30 minutos para ficar boquiaberto apreciando todas as belezas em volta, tirando fotos e curtindo o clima. Com um bom guia de papel na mão, você identificará cada prédio, monumento e estátua, nenhum deles com menos de 4 séculos de idade! Nossa vista preferida é das torres da igreja de Nossa Senhora de Tyn, com suas estrelas douradas brilhando no crepúsculo.


Mesmo que os restaurantes e barzinhos em volta da praça sejam um pouco mais caros do que os das ruas de trás, sentar na calçada e tomar uma boa cerveja tcheca aqui é programa bem turístico e - na nossa opinião - imprescindível na sua estadia em Praga! Na praça acontecem também inúmeros eventos ao ar livre, gratuitos, e sempre há músicos e mímicos para entreter os turistas. Tivemos a sorte de estar na cidade bem na época do Festival de Jazz, que pudemos curtir sentados num restaurante e apreciando um delicioso joelho de porco defumado!

2. Igreja de Nossa Senhora de Tyn ***: achar a entrada desta igreja é um verdadeiro desafio, mas vale a pena! Depois que a igreja foi construída, em volta dela foram erguidos inúmeros prédios baixos com lojas e moradias, fechando totalmente a fachada. Você terá que entrar por dentro de uma loja, que dá numa espécie de átrio, onde se localiza a entrada. A igreja é linda por dentro e por fora!



3. Relógio Astronômico ***: é uma das atrações mais faladas de Praga. Fica num cantinho da Stare Mesto, mas não está de frente para a praça, e sim meio de lado. É interessante e diferente: um relógio que marca o tempo em 4 calendários diferentes (a explicação é meio complexa, mas você a encontrará em qualquer guia ou site sobre a cidade), e a cada hora cheia faz uma performance que atrai centenas de pessoas. Os mecanismos do relógio fazem desfilar os doze apóstolos, a morte, e mais algumas figuras humanas. Falando bem honestamente, do jeito que as pessoas falavam do relógio, esperávamos um espetáculo um pouco mais espalhafatoso. É impressionante que um relógio tão antigo (do século XV) faça o que ele faz, mas não vá esperando uma grande performance. Como o desfile dos apóstolos acontece de hora em hora, não é preciso se esforçar muito para conseguir ver, basta um pouco de planejamento, já que você passará perto dele inúmeras vezes na sua viagem, a caminho de outros lugares.



4. Torre da Antiga Prefeitura *****: mais interessante que o relógio é a torre do prédio onde ele está instalado, a antiga prefeitura de Praga. A subida é feita num elevador e a descida, por uma rampa formando uma espécie de "caracol", só que quadrado. Então, não é recomendada para quem tem problemas de mobilidade, mas para todas as outras pessoas vale muito a pena! Você sabe aquelas clássicas fotos de Praga vista de cima, com telhadinhos vermelhos e torres de igrejas a perder de vista? Pois bem, elas são tiradas, em sua maioria, do topo desta torre. Como dissemos, uma vista que vale a pena!

5. Teatro Nacional de Marionetes *****: Praga é famosa por sua tradição na fabricação e no manuseio de marionetes com técnicas antigas. Estando na cidade, e sendo fãs de Mozart, não pudemos deixar de assistir a um espetáculo em que se encenou uma versão resumida de Don Giovanni. Pode não parecer o roteiro mais adequado para crianças, mas, além de resumida, a história também foi suavizada. Teríamos preferido assistir à Flauta Mágica, que tem trechos mais conhecidos das crianças, mas ela não estava em cartaz na época da nossa viagem.


Os atores que manejam as marionetes são muito bons, tanto que em alguns momentos a gente até se esquece de que está assistindo a bonecos e não pessoas no palco! As instalações do teatro são um pouco precárias, ele é antigo, encardido e está precisando de uma reforma, mas quando as luzes se apagam e Mozart em pessoa (ou em boneco!) aparece, você se esquece desses detalhes!

Adicionar legenda
6. Ponte Carlos ***: é passagem obrigatória entre o centro e a rua que leva ao Castelo de Praga. A ponte mais antiga de Praga só permite a passagem de pedestres, e, além de muitos e muitos turistas, vive repleta de "artistas", músicos, pessoas fazendo mágica ou performances... A ponte é ladeada por réplicas de 30 estátuas de diferentes estilos, feitas em diferentes épocas por diversos artistas boêmios. A ponte é interessante, então da primeira vez que for atravessá-la reserve uns 20 minutos, para poder ir caminhando devagar, tirando fotos, etc.



7. Bairro Judeu *****: à primeira vista, pode não parecer um lugar ideal para levar as crianças, mas, se forem um pouco maiores (a partir de 9, 10 anos), já têm maturidade para aproveitar a experiência única que é a visita a esse bairro. Nosso filho é fascinado por religiões e idiomas diferentes, e curtiu cada minuto que passamos aqui.

Não podemos nos esquecer que o leste europeu esteve por alguns anos sob a dominação de Hitler, mas também é um lugar onde os judeus têm raízes seculares. Em Praga, por exemplo, fica uma das sinagogas mais antigas da Europa, a Old-New Sinagogue, construída na Idade Média. Uma visita a esse espaço pequeno e carregado de história é um bom começo para o seu passeio, e dá uma boa ideia de como a história dos judeus e da Europa se entrelaçam desde tempos imemoriais. Os homens ganham até um quipá de TNT para entrar nos lugares sagrados judaicos.



A segunda parada pode ser na sinagoga Maisel. Foi construída no século XV, portanto um pouco mais recente do que a Old New Sinagogue. A Maisel não é mais usada para serviços religiosos, mas dentro dela funciona um museu muito interessante, que conta um pouco da história dos judeus da Boêmia e exibe muitos artefatos religiosos interessantes. A loja na frente da sinagoga é pequena, mas tem pequenos tesouros que vale a pena explorar.

Além da Maisel e da Old New Sinagogue, um lugar que achamos dos mais interessantes foi a Sinagoga Pinkas. Construída no século XVI, em suas paredes estão escritos os nomes de todos os judeus da Morávia e da Boêmia que foram assassinados pelo regime nazista. Além dessa exposição impressionante (milhares e milhares de nomes ocupando a totalidade das paredes da sinagoga), há um pequeno museu com desenhos das crianças que moravam no gueto de Terezin. O gueto foi usado pelos nazistas como uma "vitrine", um local meramente de propaganda para mostrarem ao mundo que não estavam sendo "tão" cruéis com os judeus. Havia uma escola de arte onde uma professora estimulou as crianças a desenharem seu dia-a-dia, e o resultado é ao mesmo tempo revelador, sinistro e singelo. Vale a visita!


Ao lado da Pinkas está localizado o famoso cemitério judeu, onde lápides se acumulam de forma desordenada e caótica. Milhares de pessoas estão enterradas aqui, e geralmente as crianças têm muito interesse em visitar um cemitério tão diferente do comum.



Ainda há outras sinagogas no bairro, e até mesmo dar uma volta despretensiosa por suas ruas pode revelar coisas interessantes e curiosas, como o relógio que gira ao contrário, instalado na fachada de um edifício na rua Maiselova, ou inscrições em hebraico e estrelas de Davi gravadas nos prédios.


Não tivemos muitas refeições memoráveis em Praga, mas o restaurante belga Les Moules, localizado pertinho da Old New Sinagogue, é uma ótima pedida para apreciar excelentes mexilhões no dia em que vier visitar o bairro!

Castelo de Praga: digno de Game of Thrones!

Fora do centro antigo, a maior atração de Praga, sem dúvida alguma, é o Castelo de Praga (Hrad). Trata-se de um complexo composto pelo castelo em si, que mais parece um cenário de Game of Thrones ou o Senhor dos Anéis, e inúmeras construções, como igrejas, residências, vilas de funcionários do castelo, e até masmorras de tortura! Lá dentro também há restaurantes, lojinhas interessantes, museus e quiosques de alimentação. Tudo que você precisa para um dia inteiro de passeio em meio a muitas belezas.

Para chegar a pé até o castelo, é necessário enfrentar uma caminhada e uma bela subida, pois ele fica no topo de uma colina. Se estiver só entre adultos ou com crianças grandes, não terá muita dificuldade, mas é preciso um pouco de disposição.



Catedral de S. Vitus *****: Uma das mais bonitas igrejas que já visitamos! Os vitrais são maravilhosos e filtram para todo o interior uma luz colorida, cálida e acolhedora, especialmente num belo dia de sol. Ao redor da igreja, inúmeras capelas dedicadas a santos foram erguidas por diferentes artistas, e há também mausoléus em homenagem a grandes figuras históricas da República Tcheca, incluindo São Venceslau e o Rei Carlos IV
.




Palácio real *****: é o "castelo" propriamente dito, onde você vai se sentir dentro de um episódio de Game of Thrones. O castelo medieval é encantador e imponente, entrando aqui você literalmente respira história. O tour do castelo é bem direcionado e guiado através dos audioguias que você pode pegar na entrada. Você passará por um grande salão de gala, pela sala do trono, salas de reuniões, entre outros aposentos.




Basílica de S. Jorge ***: é uma das construções mais antigas de todo o complexo, em estilo românico. Entrar num edifício com mais de 1000 anos de idade é emocionante! A igreja não está mais em funcionamento para serviços religiosos, foi transformada em um museu.



Golden Lane *****: uma simpática ruazinha localizada lá no finalzinho do passeio. Dizem que quem morava nas casinhas dessa pequena viela eram os funcionários que trabalhavam nas dependências do castelo. Hoje aqui funcionam pequenos comércios, lugares para um lanche, lojinhas simpáticas para comprar souvenires, artesanato, etc. Algumas casinhas são ligadas por passagens internas, onde há até exposições de armaduras antigas e casas com mobília original de época.


Torre Daliborka *****: no finalzinho da Golden Lane você tem acesso a essa torre muito curiosa, onde eram mantidos e torturados os prisioneiros. Os instrumentos de tortura ainda estão lá, para quem quiser ver!


Em nosso passeio pelo Castelo de Praga achamos importante almoçar em um lugar confortável, para podermos nos sentar e descansar um pouco. Escolhemos o restaurante Vikarka e não nos arrependemos! Apesar de não ser lá muito barato, o ambiente era bem diferente e a comida não decepcionou.



Bem, esses foram nossos passeio na linda cidade de Praga. Se você fizer uma pesquisa básica encontrará ainda muitas e muitas outras atrações na cidade, onde dá para passar uma semana tranquilamente.

Encerraremos nosso post com algumas dicas gastronômicas. Apesar de Praga não ser uma meca da boa comida, não deixe de provar os defumados de porco, seja o presunto que é vendido nas barraquinhas do centro antigo, seja o joelho de porco que está no cardápio da maioria dos restaurantes. Não é preciso dizer que o acompanhamento ideal é uma bela cerveja tcheca, que foi o berço da Pilsener. O melhor de tudo é que, aqui, a cerveja é mais barata do que a água mineral, e com certeza está entre as melhores que você vai provar numa viagem. Então não deixe de aproveitar!