sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

PROGRAMAS DE INDIOZINHO EM NY

Nossa viagem foi assim: Época: Outubro *****
Hotel: Renaissance Times Square ****
Faixa etária das crianças: 7-9 anos *****
NY também tem aquário!
Desde que voltamos de nossa viagem a NY, estamos "ensaiando" para escrever esse post sobre os "outros" passeios que fizemos na cidade. Isto é, os passeios que não são o Central Park, o Empire State e a Estátua da Liberdade. Esses 3 passeios são quase obrigatórios para quem visita a cidade, e você pode ler nossa impressão sobre eles clicando aqui. Mas, passando de 5 a 7 dias na cidade, você conseguirá visitar outros lugares igualmente interessantes para as crianças.

É claro que existem dezenas de opções, mas esses são os passeios que nós fizemos. Não são as melhores atrações de NY, é claro - podem ser considerados até programa de índio por famílias sem crianças. Mas como sempre fazemos alguns programas escolhidos em conjunto com nosso filho, por mais "mico" que seja para os adultos, resolvemos encarar - e damos nossa opinião, como sempre, sincera!

Aquário de NY e Coney Island *** (para fanáticos por peixes: *****)

Nosso filho é absolutamente fanático por criaturas marinhas. O resultado? Não conseguimos visitar nenhuma cidade sem conhecer o aquário, por menor ou mais distante que seja. Então pegamos o metrô rumo a Coney Island, para "ticar" na nossa lista mais esse aquário, o de NY.

De dentro do metrô se vê a ponte.
O trajeto até lá é uma longa jornada de 1 hora de duração, que por si só já é uma atração! Não só você fica num metrô quase sozinho (indo de manhã, você estará no contra fluxo), mas também passa por cima do East River, tendo a vista da ponte do Brooklyn ao fundo. O melhor de tudo é que pegamos a linha na estação da rua 42 e não precisamos trocar de trem nenhuma vez. Se ficar meio vazio ou parado por um tempo em alguma estação, não se preocupe. Também não se preocupe com a aparência das estações de metrô entre a subida do trem à superfície e a estação final, que é Coney Island Stillwell Ave. No caminho, parece tudo abandonado e vazio, mas a estação de Coney Island em si é movimentada e bem simpática.

Boardwalk de Coney Island
Ao sair do metrô, pergunte onde é o Boardwalk, o famoso calçadão feito com deck de madeira que aparece em vários filmes. Basicamente, saindo na Stillwell Ave, basta ir reto por uma das travessas, a que tem o famoso Nathan´s Hot Dogs bem na esquina, e chegará ao calçadão e - surpresa! - à praia. Andando pelo Boardwalk, você passará por uma sucessão de barracas vendendo comida e por alguns parques de diversão que se concentram na região.

Nossa visita foi em outubro, portanto estava meio frio e os parques estavam fechados. Na baixa temporada, eles abrem só no fim-de-semana e especialmente à noite (era época de Halloween), portanto não tivemos oportunidade de conhecer nenhum deles. Pesquisando na internet, há opiniões bem diversificadas: desde gente que considera o lugar a "autêntica" e divertida experiência de Coney Island, até comentários que classificam o lugar como o "fim da linha" turística.

Parques ficam fechados fora da
temporada.
Estávamos temerosos de encontrar um lugar decadente, cheio de mendigos e desocupados, mas o calçadão estava agradavelmente fresco e vazio, tudo muito limpo e sem nenhum vestígio de decadência. É claro que não é nenhuma Disney, apenas um lugar onde a classe trabalhadora americana vai se divertir aos fins-de-semana. Portanto, no verão, quando há gente passeando e os parques estão abertos não deve ser de todo ruim.

Nosso objetivo, contudo, era bem definido. Tínhamos vindo para visitar o aquário, e ele não nos decepcionou. Apesar de não ser nenhum lugar high-tech de última geração, não ter atrações estelares como tubarão-baleia ou orcas, e não ser particularmente bonito ou bem decorado, tem criaturas interessantes para as crianças que gostam dos bichos do mar. Destaques: morsas gigantes nadando docemente nas águas azuis, lontras marinhas espertas e fofas, e alguns aquários bem grandes com águas vivas. Há também aquários mais tradicionais, com recifes de coral e peixes coloridos, além de criaturas mais exóticas como camarão-mantis (tão forte que costuma até quebrar as câmeras fotográficas dos mergulhadores) e polvo gigante.

No geral, apesar de meio longe, chegar ao aquário não deu tanto trabalho quanto tínhamos imaginado. Se você já tiver visitado aquários famosos de outros lugares como Atlanta ou Vancouver, e seus filhos não forem tão fanáticos por peixes quanto o nosso, o passeio não vale a pena. Mas se tiver um tempinho sobrando, é um programa bem diferente e uma oportunidade de sair um pouco da selva de pedra de Manhattan.

Aproveite que está aqui e coma um hot dog do Nathan´s na lanchonete original da marca, bem em frente ao metrô. O lugar é bem sem graça e não tem nem mesas pra sentar. Se o tempo estiver bom, pegue os hot dogs e vá comer nos bancos do calçadão, olhando o mar. Caso vá num fim-de-semana ou temporada, o Nathan´s tem uma barraca no Boardwalk, poupando a você o trabalho de carregar seus dogs até lá. Mas compre 2 pra cada pessoa, pois os hot dogs, apesar de muito gostosos, são pequenos.

Museu de História Natural *****

Sendo um lugar tão famoso, não sobra muito pra gente falar nesse post: em todos os sites e blogs tem informações sobre o museu, sem contar o blockbuster "Uma Noite no Museu". Como todos que assistiram ao filme devem saber, o museu fica bem em frente ao Central Park no Upper West Side, é enorme e cheio de cenas e cenários da vida natural: aves, mamíferos, répteis, criaturas do oceano...


Sempre tem uma exposição temporária diferente, e agora tem também um cinema 4D, para aquelas crianças que sofrem de síndrome de abstinência de animação. A loja é um capítulo à parte, que exploramos no nosso post sobre compras em NY. Mas o destaque do museu com certeza são os dinossauros, que estão presentes em réplicas gigantescas e fósseis verdadeiros. Garantia de fascinação, em especial para os meninos!

Além das exposições de réplicas e taxidermia do Museu, bem ao lado há o Rose Center com exposições sobre o espaço e um planetário. Se a atmosfera do Museu de História Natural é antiga e clássica, a do Rose Center é moderna e high-tech. Ambos valem a visita.

Aproveite que está por aqui para dar uma volta no Central Park, que fica bem em frente.

Roosevelt Island Tram ****

Eis um programa barato e muito legal pras crianças: pegar o bondinho que atravessa o East River e desembarca em Roosevelt Island. Você sabe aquelas cenas de filmes, em que aparece um cara fazendo jogging à beira do rio com o skyline de Manhattan atrás? Bom, quando descer do bondinho na ilha você estará justamente em um desses cenários.

O passeio é interessante, mas é bem curto. O bondinho faz parte do sistema público de transportes de NY, o que significa que você pode usar seu cartão do metrô pra embarcar nele. Você consegue chegar caminhando ao local de embarque, na esquina da rua 59 com a 2nd Avenue. O trajeto dura menos de 5 minutos. Se você der uma volta bem demorada na ilha (não tem nenhum ponto marcante, apenas a diversão de caminhar num bairro essencialmente residencial e tipicamente novaiorquino), no total não vai levar mais do que uma hora nesse passeio.

As oportunidades para fotos são impagáveis, e as crianças adoram flanar por cima da ponte e do rio a bordo de um bonde todo envidraçado. Na nossa opinião, pra ficar perfeito, podia durar uns 15 minutos!

Aproveite que está nas redondezas e dê um pulinho na ONU - ou na Bloomingdale´s!

Battery Park e região sul de Manhattan

Selva de pedra
Um passeio interessante que fizemos logo após visitar o Memorial de 11/9 foi pela região sul de Manhattan. Aproveitamos que estávamos por lá, e caminhamos pela região de Wall Street. Para nos orientar, pegamos um mapinha com as atrações da ponta sul de Manhattan, que é distribuído nos principais pontos turísticos (no Memorial 9/11 tem).

A expressão "selva de pedra" se aplica muito bem aqui. Além dos edifícios serem bem próximos e altos, as ruas são muito estreitas. Passamos pela famosa rua das finanças e prestamos as devidas homenagens ao touro de bronze (que, na verdade, fica em frente ao pequeno e simpático parque Bowling Green, não em Wall Street propriamente). Se tiver tempo, visite o Museu do Índio Americano. Não tivemos oportunidade de entrar, mas quem conhece elogia bastante - afinal, faz parte da coleção de museus Smithsonian.

Visitamos também a pequena e pitoresca Trinity Church. É um oásis de tranquilidade em meio à cidade, com seus arcos góticos e vitrais coloridos. Além de ser uma das mais antigas de NY, tem um minúsculo cemitério bem ao lado, que os meninos e meninas com fixação por assombrações e vampiros vão adorar.

Encerramos nosso passeio no cênico e agradável Battery Park, um parque aberto e arborizado que fica na pontinha sul de Manhattan. De lá, tiramos fotos de Lady Liberty, descansamos nos bancos observando as fontes e as dezenas de esquilos que brincavam alegremente nos gramados. Um lugar perfeito para as crianças correrem e gastarem um pouco de energia, antes de continuar para o próximo passeio. Também é perfeito como ponto final de uma volta pelo sul de Manhattan, pois há uma estação de metrô, de onde você pode retornar para qualquer lugar da ilha.

Se quiser ver mais passeios em Manhattan, leia nossos outros posts:
- Ícones de Nova York: Empire State, Estátua da Liberdade, Central Park.
- Luto e Singeleza (sobre o Memorial 9/11)
- Congelando em NY